Exposição ‘Mudanças de um Contorno’ realiza live sobre fotografia autoral com Felipe Santos

O fotógrafo Felipe Santos do projeto Mudanças de um Contorno realiza nesta terça, 15, às 19h, uma live obre fotografia autoral e suas experiências na área. A transmissão será pelo YouTube. No conteúdo o artista conversa sobre seus projetos autorais como A Beleza do Camaroeiro, Anciãos, Mudanças de um Contorno e Máscaras do Olhar, realizado durante a pandemia de COVID-19.

Foto: Felipe Santos

A exposição Mudanças de um Contorno traz imagens da obra do ‘Contorno’, um trecho da Rodovia dos Tamoios, no município de Caraguatatuba-SP. A exposição virtual é composta por 21 imagens em preto e branco, que contam com audiodescrição, a #Fotocontada, apresentada pelo intérprete de libras Carlos Alberto do N. Barbosa, tornando a exposição acessível para todos. Veja aqui: www.mudancasdeumcontorno.art.br .

Mudanças de Um Contorno foi aprovado pelo Proac Editais 2019, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, na categoria de “Produção de Exposições Inéditas de Artes Visuais” e prevê exposição de fotografias, palestras e oficinas. O projeto conta com a curadoria de Hawiza Banheza.

Devido à pandemia de COVID-19 e o isolamento social, a exposição tornou-se virtual. A segunda fase do projeto está prevista para 2021 no MACC – Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba de forma presencial.

O projeto Mudanças de um Contorno teve início em 2015, entres os bairros Martim de Sá, Casa Branca, Canta Galo, Cidade Jardim, Estrada da Serraria, Rio do Ouro, Ponte Seca, Tinga, Gaivotas, Poiares e Pegorelli, capturadas pelo fotógrafo durante cerca de três anos. As imagens são de suas vivências nos canteiros de obras, junto aos operários – os grandes personagens deste documento fotográfico – com quem dividiu os dias, o transporte, o almoço e muito suor e trabalho.

Felipe Santos registrou as transformações urbanas, ambientais e sociais impactadas pela construção de uma estrada. Acompanhou o desenvolvimento do projeto, documentou toneladas de ferro e concreto, os maquinários gigantescos, a detonação de rocha e escavações de túneis, andou pelos viadutos e pontilhões. Viu de muito perto a mudança que estava ocorrendo em vários pontos da cidade com o traçado da nova malha viária da estrada que quando pronta, trará desenvolvimento e fluidez no tráfego de acesso às cidades da região. “Pude acompanhar de perto todo o desenvolvimento da obra e documentar com um olhar artístico não só os ferros e as toneladas de concreto, mas também os operários que têm relevante méritos em toda essa história”, enfatiza.

Instagram
YouTube